23.03.09

 Vou inventar um novo desporto: a corrida urbana. Consiste basicamente em praticar corrida em espaço urbano.

 

Como todos sentimos na pele (e nas calças que já não servem) a falta de tempo para praticar desporto a minha proposta é que, a partir de agora, todos os interessados passem a levar uma mochila com equipamento e que o vistam à hora de sair do trabalho e corram para casa. 

 

Se alguém perguntar "onde vais assim vestido?", a resposta é muito fácil: "vou a correr para casa, literalmente!!".

 

Benefícios ao nível físico, financeiro e mental. Quem não gosta de sair a correr do trabalho?

publicado por Lacra às 14:28

22.03.09

recordamos com saudades as manhãs passadas a ver o Tom Sawyer


21.03.09

A vida que eu escolhi também não era assim. Era muito melhor. As pessoas não erravam quando tomavam decisões e essas mesmas decisões nunca nos afectavam de forma negativa.

Trabalhavámos na nossa área de especialização, erámos felizes com isso. Os nosso direitos eram assegurados por lei. A lei era justa e era feita para cumprir. Tinhamos tempo para nós. Tinhamos bons amigos. Tinhamos vontade de sair e possibilidades para isso.

Os acessos à saúde eram gratuitos e de elevada qualidade. Não havia listas de espera sequer. A habitação tinha um preço justo e qualidade correspondente a tal. Os preços também davam a margem justa de lucro ao produtor e não apenas ao intermediário.

O mundo era bonito, um sítio agradável para se viver.

 

Também tenho sonhos e continuo a lutar para acreditar firmemente que há no mundo pessoas com vontade de transformar em realidade este nosso sonho. Numa realidade acessível a todos. No entanto, sei que os idealismos batem em muros mais altos. Mas eu posso tentar viver assim, valorizando o bom, minorizando e desprezando o que nos possa afectar, lutar para mudar as situações que nos afectam ao invés de sofrer com elas. Ver no mau momento a oportunidade porque enquanto vivemos vamos sempre a tempo de mudar.

 

Ou não vamos? Estarei enganada?

publicado por Lacra às 19:26

17.03.09

 Já viste como é que a tua tia está?

 

Depois de ter dado entrada com uma pneumonia no Hospital de Bragança, a minha tia teve de passar para os Cuidados Intensivos devido a uma infecção hospitalar. Se isto já de si não fosse suficientemente grave, eis senão quando ela sai para a Medicina Geral e deparamos com o seu corpo cheio de equimoses.

 

- Que lhe aconteceu? 

- Deixaram cair quando tomava banho, respondeu laconicamente, sem protestar sequer.

 

Chamado o enfermeiro questionamos o que tinha acontecido. Não sabia. Do relatório não constava nada.

 

- Mas ela não entrou assim no hospital!

- Se calhar caiu.

 

 

A minha consciência diz-me que devia pedir o Livro de Reclamações e formalizar uma queixa contra os serviços do hospital. A minha mãe, como profissional de saúde, prefere chamar à atenção a directora do serviço para que a situação não se volte a repetir.

 

Eu cá acho isso muito pouco mas já estou habituada a que nunca concordem comigo.


Ontem passaste um bocado não? A voz do meu amigo imaginário ecoou a noite toda na minha mente.

Passei-me, é verdade. Mas não achas que tinha razão?

 

Há uns tempos levei para casa dos meus pais um cão para fazer companhia a um outro, já com nove anos. Vocacionado para a caça,  no outro dia, o canito “atacou” as galinhas da vizinha.

Para mim o grave é a vizinha ter um galinheiro junto à casa, em plena malha urbana. Para os meus pais o grave foi o cão ter atacado as galinhas.

 

A vizinha decidiu então pedir 100 euros pelo estrago. O meu avô pagou e depois eu ouvi o devido sermão.

A mim se me pedissem 100 euros corria-os a tiro de caçadeira. 100 euros?

 

  1.  Como provar que foi o meu cão que atacou o galinheiro?
  2.  Como é que é possível um vizinho ter galinhas em plena cidade?

 

Para mim a segunda pergunta é a fundamental e, como tal, penso que devíamos apenas um pedido de desculpa à senhora, mas mais nada.

 

Fiquei transtornada com este assunto e passei-me. A mim parece-me que o problema é ter sido EU a levar o cão lá para casa quando não vivo mais lá e isso deixa-me muito triste.

 

publicado por Lacra às 09:59

15.03.09

Transmissão online do jogo aqui: http://futebolive.blogspot.com

Os comentários são em inglês mas tem boa qualidade de imagem e funciona bastante bem.


12.03.09

Cá para o meu amigo imaginário o Paris ST.Germain percebe mais de crepes do que futebol....


O meu amigo imaginário está aqui a falar-me daqueles tempos de liceu.

O regresso ao passado será uma constante do ser humano?

Também já tive sonhos e menos 50 centímetros de altura (e de largura, quase...) mas nunca reflecti muito acerca daquilo que queria fazer antes do que queria ser. Entre o ser alguém e o desempenhar determinada tarefa vai uma distância enorme. 

 


Porque os pensamentos também podem ter voz.... 

publicado por Lacra às 13:36

Conversas do meu amigo imaginário
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

16
18
19
20

24
25
26
27
28

29
30
31


arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
subscrever feeds
Obrigado pela visita!
blogs SAPO