02.10.12

Olá amigo! Depois de quase dois anos de ausência, devo dizer que senti a tua falta. Não sei por que motivo deixamos de comunicar, mas entretanto regressei, com a vida partida em vários pedaços.

Talvez seja bipolar e com tendências depressivas, como diz o meu irmão, não sei. Estive a reler as nossas conversas, já nem me lembrava de ti, para ser sincera. Tenho muitas coisas para te contar e tenho mesmo de o fazer porque senão vou esquecer tudo. É um problema que tenho, esqueço rapidamente.

Não deves saber mas no final do ano 2010 decid mesmo ir embora. Chamei o novo administrador lá do "tasco" onde eu trabalhava e disse-lhe que me ia embora. Esperava sentir aquele tal alívio, mas foi o oposto - apreensão. Estava feito. Na altura, animada por determinadas pessoas e sem consciência real da aventura em que me estava a meter, lá foi eu para Paris com o amor.

Primeiro foi a descoberta, depois a desilusão. O que vivi? Tenho tanto para te contar...

Num abrir e fechar de olhos perdi toda a minha vida, tudo o que tinha construído com suor e sacrifício, e muita loucura, confesso, assim como irresponsabilidade. Vi-me numa cidade enorme e fria, sem referências ou lugares onde me sentisse bem, sozinha, sem o meu mundo. Deixei de ser a jornalista, não sei se continuei a dar o ar de antipática e arrogante. Acho que perdi o ar.

Um dia dei por mim a olhar ao espelho e não me reconheci. É verdade que vi coisas incríveis, estive em lugares históricos magnifícos, mas que nada valem ao pé do que eu tinha e perdi.

Tive de perder para poder fazer este caminho de redescoberta e ver quantas vezes estive errada e agi mal. Às vezes parece-me que ando a tentar colar os estilhaços de uma vida que parti em mil pedaços e todos sabemos que aquilo que se estilhaça não se volta a recuperar.

Portanto agora aqui me tens novamente. Mudei de casa, temporariamente. Estou bem no centro da minha querida cidade. Recupere contatos antigos, quis ir ver alguns colegas.

Continuo sem saber se gostavam ou não de mim, mas hoje isso não me interessa muito. Gostava só de voltar ao ativo e dedicar-me àquilo que gosto.


12.03.09

Porque os pensamentos também podem ter voz.... 

publicado por Lacra às 13:36

Conversas do meu amigo imaginário
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes
arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
Obrigado pela visita!
blogs SAPO