09.04.09

 

 

Surgi do meio do frio e é no frio que permaneço

5300 já foi definido o endereço

as raízes estão lançadas

concentradas nesta zona

Eskuadrão Furtivo na casa

pronto a comer-te a mona

 

Hip-hop tuga puro

mantendo a sua raiz

autarcas ficam de fora

MC's são V.I.P's

 

Não estou no fim do mundo

isso aí está tudo mal

estamos no topo do mapa

Aqui começa Portugal

 

Treinadores de bancada, podem poupar os comentários

Como se me fosse preocupar

com conversas de otários

Nunca prestei atenção a quem não sabe aquilo que diz

Aqueles que mandavam bocas

são os que agora pedem "bis"

 

Filosofia de vida

cheia de bombos e tarolas

esta é a disciplina

que não te ensinam nas escolas

Não tens noção da vida

e eu pergunto-te: qual é a tua?

Verdade nua e crua

só encontras na rua

 

Tristeza e melancolia

é fruto da necessidade

que ainda mais abalou

com esta história da maternidade

A política é só treta

e vais conhecendo as situações

Mas não pretende fazer nada

para trazer as soluções

 

É a cidade do pecado

onde não sou controlado

porque é nestas ruas

onde eu sou abençoado

este é o meu berço

o lugar onde cresci

nada vai apagar

os momentos que aqui vivi

Humilde e sincero

não me envolvo em esquemas

porque nesta cidade já há muitos problemas

onde o pobre constrói mais tarde o rico destrói

e tu já sabes qual é

é Bragança, boy

 

No início era tudo belo

não existia o pecado

não havia a ganância

e ninguém te olhava de lado

agora fecham escolas sem quase nenhuma explicação

e ainda falam que combatem esta desertificação

 

Dizem que nada se perde

mas que tudo se transforma

transformação não vejo

não me iludem dessa forma

procuramos inovação

para viver no novo milénio

tentam-nos silenciar

com água cheia de arsénio

continuamos a denunciar a vossa grandeza fictícia

eles atacam os concertos, interrompendo com a polícia

Nas casas de alterne é onde a moina se intormete

tiram as putas da rua

mas elas anunciam na net

alguns são vigiados

outros vivem preocupados

os ricos são adorados

e muitos pobres humilhados

há guerras entre as classes

que não interagem entre si

enquanto uma delas chora

é porque a outra sorri

 

É a cidade do pecado

onde não sou controlado

porque é nestas ruas

onde eu sou abençoado

este é o meu berço

o lugar onde cresci

nada vai apagar

os momentos que aqui vivi

Humilde e sincero

não me envolvo em esquemas

porque nesta cidade já há muitos problemas

onde o pobre constrói mais tarde o rico destrói

e tu já sabes qual é

é Bragança, boy

 

É por ti que o faço

pelo amor à minha cidade

saber as tuas ruas

envenenadas de falsidade

não tenho duas caras

só uma face

eu assumo

Muitos confundem amigos

com companheiros de fumo

aqueles que fugiram da escola

para se meterem em sarilhos

desistiram de viver

passam as noites a armar estrilhos

o tempo vai passando

e é constante o seu lamento

a infância foi esquecida

com um balde de cimento

alguns desempregados

com o diploma debaixo do braço

acabaste o curso

mas o trabalho continua escasso

os anos vão passando

as pessoas vão mudando

muitos valores e ideias

muitos vão abandonando

 

Numa cidade pequena

onde toda a gente se conhece

se cometes um deslize

nem imaginas o teu stress

passamos a mensagem

boca a boca

no distrito

Bragança está no mapa

e para já está tudo dito

 

É a cidade do pecado

onde não sou controlado

porque é nestas ruas

onde eu sou abençoado

este é o meu berço

o lugar onde cresci

nada vai apagar

os momentos que aqui vivi

Humilde e sincero

não me envolvo em esquemas

porque nesta cidade já há muitos problemas

onde o pobre constrói mais tarde o rico destrói

e tu já sabes qual é

é Bragança, boy

 


03.04.09

 Como fiquei intrigada com os testes todos que realizei ontem decidi ir pesquisar mais sobre o assunto no Google. Através da pesquisa de "testes psicológicos cores" cheguei a um site que fazia, por computador, exactamente o mesmo teste de cores que ontem realizei. O resulto foi verdadeiramente surpreendente, revelador e verdadeiro, para tristeza minha.....

 

 

O português é "brasileiro":

 

 

Como você opera, age, frente aos seus objetivos e desejos:

Está sofrendo de superestimulação contida, que ameaça descarregar-se numa explosão de comportamento impulsivo e arrebatado.

 

Exige que idéias e emoções se unam e se mesclem perfeitamente. Recusa-se a fazer quaisquer concessões e a aceitar quaisquer acordos.

 

Suas preferências reais:

trabalha bem em cooperação com outros. Precisa de uma vida pessoal de compreensão mútua , e de estar livre de discórdia.

 

Procura compartilhar de uma ligação de intimidade compreensiva em atmosfera estética de paz e ternura.

 

Sua situação real:

Sente que não pode fazer muito, quanto aos seus problemas e dificuldades presentes, e que deve conformar-se com as coisas como são. É capaz de conseguir satisfação através da atividade sexual.

 

Sente que não pode fazer muita coisa quanto aos problemas e dificuldades presentes e que deve conformar-se com a situação. 

 

O que você quer evitar:

Interpretação fisiológica: As tensões resultantes de desapontamento têm levado a agitação. Interpretação psicológica: As expectativas irrealizadas têm levado a incerteza e a uma vigilância apreensiva. Tem grande necessidade de sentir-se seguro e protegido contra outros desapontamentos, contra ser preterido ou perder prestígio e posição. Duvida de que as coisas melhorem no futuro; não o bastante, está inclinado a fazer exigências exageradas e a rejeitar acordos. Em suma: Insegurança opressiva.

 

Seu problema real:

O desapontamento e o medo da impossibilidade de formular novas metas têm-no levado à ansiedade, a um vazio e a um desprezo inconfessado a si mesmo. Sua recusa em reconhecer essa situação leva-o a adotar uma atitude voluntariosa e desafiadora.

 

Outro dos testes de personalidade dizia ainda que eu percebo o mundo da seguinte forma:

 

Sinestésica »»» O nome é feio, mas não se assuste. Significa apenas que não é a visão nem a audição que predominam em você. O olfato, o tato e o paladar (quem sabe também o sexto sentido) são mais fortes. Você não consegue usar nada desconfortável, seja um cinto, um brinco ou uma cadeira. Além disso, as lembranças de sabores e cheiros muitas vezes são mais marcantes que as imagens ou sons. O seu verbo número 1 é SENTIR. Num primeiro momento, você não observa nem discute o que está acontecendo. As sensações aparecem primeiro. Talvez venha daí a dificuldade que você tem para explicar o que se passa pela sua cabeça e pelo seu coração. TOQUES: leia, ouça música, repare nas pessoas, vá ao cinema, converse, converse, converse.

 


 Ontem lá fui à entrevista de emprego e não posso dizer que tenha corrido propriamente bem. A entrevista, para começar, não era entrevista mas sim uma sessão de testes de avaliação psicológica numa empresa de recursos humanos perto do Jornal de Notícias e perto da minha faculdade. Ainda estive para passar por lá a dar um olá, mas faltou-me a coragem, como sempre.

Como cheguei com uma hora de antecedência e não há um único café onde se possa fumar um cigarro descansadamente, não tive outro remédio senão palmilhar ali a Lapa, a Praça da República, a rua Gonçalo Cristóvão e a Trindade vezes sem fim, sentando-me aqui e ali a ler uma revista e aproveitando para matar o vício. A cidade pareceu-me deserta e não vi ali o meu Porto, mas antes uma cidade do norte desertificado, empobrecido e envelhecido.

Quando faltavam 20 minutos dirigi-me à tal empresa, subi e fiquei nas escadas à espera. Eis que começam então a chegar mais pessoas. A maioria mulheres, dois homens. Seriamos aí uns vinte, no total. Comecei logo a passar-me com o ar de predadores que eram lançados entre supostos “colegas” de formação. Sim, porque um dos requisitos era a licenciatura em Jornalismo ou Comunicação Social e ter menos de 30 anos, o que já elimina muitos possíveis candidatos de áreas como Marketing, Relações Públicas, entre outras.

Quando finalmente nos mandaram entrar, e devo dizer que os consultores eram super antipáticos, dividiram as pessoas em pequenos grupos e em diferentes salas. Primeiro entregaram um inquérito para preencher com o máximo de informação possível sobre a nossa formação profissional, experiências de trabalho, salário actual, salário desejado, motivos para apresentar a candidatura, hobbies e gostos pessoais, pessoas que pudessem dar referencias profissionais sobre a nossa pessoa... Enfim, a essa hora estava eu a pensar: “mas que raio, esta gente é mesmo chata, está tudo no currículo!”.

Habituada a escrever no computador, a única forma de conseguir fazer com que a escrita acompanhe o meu raciocínio, creio que deixei de fazer referências que seriam certamente importantes.

De seguida mais dois testes e começa então o fado. O primeiro teste nada mais era do que uma folha em branco com três triângulos de diferentes formas no cimo. A restante folha estava completa, de cima a baixo, com triângulos de várias formas, alguns idênticos aos da sequência apresentada no topo. O objectivo era riscar os triângulos idênticos aos da sequência do cimo da folha em cinco minutos. Claro que os três triângulos não apareciam em sequências, mas antes isoladamente e eu não consegui chegar sequer ao fundo da página.

O segundo teste era do mesmo género.  Apresentavam uma sequência com três quadrados e uma pinta em que a pinta se deslocava segundo uma lógica.

A missão era completar a sequência nas duas fases seguintes, por exemplo, no primeiro quadrado a pinta estava no canto superior esquerdo, no segundo estava no canto superior direito, no terceiro estava no canto inferior direito e nos dois seguintes estaria onde?

Esse nem era difícil. O problema é que a partir do terceiro exercício já não era apenas o ponto, era o ponto e uma linha e depois um ponto, uma linha e um círculo. Para além disso, ao longo do exercício a lógica aplicável variava, por exemplo, o ponto andava primeiro dois

lados, a seguir voltava atrás....Uma confusão medonha. Eram duas páginas para preencher em 10 minutos e eu nem a primeira finalizei....

O teste que veio de seguida era composto por uma bateria de frases incompletas e tínhamos que escolher o par de palavras adequado para a completar, exemplo: ....está para boi como bezerro está para...., hipótese a vitelo....bife; b. bife.....cordeiro; c. vitelo....cordeiro.

Este foi o único que eu consegui completar até ao fim. Mas os testes não tinham acabado! O seguinte foi responder a cerca de 120 questões relativas à nossa personalidade e aí, claro, tive de mentir....

Costuma ficar com raiva e ter vontade de partir tudo e praguejar? sim, muitas vezes; por vezes; raramente.

Raramente! Ora essa! Ainda só estava ali há meia hora e já tinha vontade de lhes pegar fogo, mas controladamente claro! Acha mais interessante a profissão de arquitecto, engenheiro civil, não sabe. Não sei, respondi eu, ora eu é que sei???!!! Para mim nenhuma delas é interessante!

Entretanto entregaram-nos duas folhas, já sem limite de tempo, para responder a questões como porque é que tinha concorrido àquele lugar; que perspectivas tinha de futuro caso me enquadrasse na empresa; dois ou três princípios que orientam a minha vida; e as principais

qualidades.  A meio fui chamada a uma salinha para me perguntarem qual a minha cor favorita de um conjunto de cores que me apresentavam e depois colocaram duas a duas para ir escolhendo. Deram-me foi um nó na cabeça!!! Acho que respondi tudo trocado, umas vezes disse que gostava mais do azul do que do laranja, outra vezes já gostava mais do

laranja...Enfim, depois já estava tão confusa que não disse nada de

jeito na prova escrita.

A última questão era sobre a organização da apresentação de um livro e os meios a utilizar para a realização do evento e esta foi mesmo a única que me pareceu lógica, razoável e adequada. Foi portanto a única a que respondi em condições. Posto isto acho que as minha chances de ser chamada para a entrevista são praticamente nulas. Mas também não estou muito preocupada com isso. O salário, segundo nos informaram, é de 900 euros base, o que é muito bom comparado com o que me pagam de base aqui (643,61 euros). Além

disso contempla seguro de saúde, cantina da empresa e prémio de produtividade anual correspondente, no mínimo, a 1 salário e meio.

O contrato é de seis meses+12 e passagem a efectivo.

O problema é que a Porto Editora ainda há dois anos atrás pedia um técnico de comunicação...

Ou seja, não sei até que ponto me interessa sequer pensar na possibilidade de alterar toda a minha vida para de seguida ficar sem nada a não ser uma grande confusão e um grande

problema.

Além do mais começo a chegar à conclusão que aquela gente perde tempo demais em filas de trânsito e nos trabalhos. Até podem ganhar mais e até podem ter tudo  mas que adianta se têm de sair de casa de madrugada e regressam à noite? Se tivesse possibilidade de ter

uma casinha próxima do centro ou do emprego e com transportes e todas as acessibilidades, era outra conversa....mas isso normalmente está reservado aos políticos/deputados/pivots de informação e jornalistas comprados/corruptos em geral, como se pode confirmar em Lisboa... Aqui sempre posso ir até ao monte mandar umas valentes car**** quando ando de mal com a vida e ter a certeza que não aparece um maluco para me roubar ou qualquer coisa do género (isso já começo a não ter bem a certeza, mas lá é pior). E pronto, foi isto. Agora se me chamarem, lá vou à segunda entrevista, mais que não seja para saber como é e se me

pode interessar ou não. 


01.04.09

Foi surpreendida com um telefonema para ir a uma entrevista de emprego, no Porto. Era tudo o que eu mais queria, desde que vim para aqui. No entanto, apesar de tudo, senti algo a que não consigo dar palavras. Dualidade. A vontade de partir já e ao mesmo tempo de ficar. Foi o que sonhei, sim, mas os sentimentos são imaginação. Não sei. Enquanto espero o tempo que há-de vir, o pensamento está longe de partir. Será que sorte chega ou tem de se procurar? A voz é baixa quando se quer gritar. Ficar aqui? Partir? Por vezes é tanta a raiva que sinto por sentir tudo isto! Inadaptada. Não vou ficar. Vejo uma porta aberta....

Amanhã lá estarei....


Conversas do meu amigo imaginário
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15

19
20
21
23
24
25

29


arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO