21.05.09

 Há um provérbio popular que, nos últimos tempos, não me tem saído da cabeça. “Dá Deus nozes a quem não tem dentes” Volta meia volta, lá me vem o provérbio popular como forma de me fazer calar aquilo que sinto cá dentro: dor, raiva e revolta de não ter uma oportunidade de dar o meu melhor.

Mas tenho aprendido que cada um se deve contentar com a sorte que tem. Se alguns nasceram em berço de ouro e com a vida talhada para o sucesso, outros há que por muito que lutem nunca hão-de lá chegar. Eu acho que estou nesta última categoria e não vale a pena torturar-me e tentar que as coisas sejam diferentes porque nada vai mudar.

Deus também prega a partida de dar dentes a quem nunca terá nozes, dizia o Rentes de Carvalho no seu blog. Essa é que é essa. E como as coisas são mesmo assim e terminam todas da mesma forma, não vale a pena perder muito tempo a pensar nisso. Mas não posso dizer que não dói....

sinto-me: com um cabeção
publicado por Lacra às 10:48

Conversas do meu amigo imaginário
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO